Category Archives: 1983

O Senhor Pechincha, seguido de O Bonifácio

O senhor Pechincha ; seguido de O Bonifácio / Ilse Losa ; il. António Lucena. – Porto : Afrontamento, 1993. – 45, [2] p. : muito il. ; 24 cm. – (Tretas e letras ; 24)  aqui

1993_ilselosa_senhorpechincha_antoniomodesto

Sinopse da editora: «Dois óptimos textos de Ilse Losa que ganham uma nova dimensão enquadrados pelas ilustrações de António Lucena, nome que o Pintor António Quadros usava quando fazia ilustração.
Junta-se assim o universo imaginativo das histórias de Ilse Losa com todo o humor, ironia e ternura em que esta autora é exímia, com o rigor do desenho, a profusão da cor, o movimento e a criatividade quase só possíveis em António Quadros.»

Ler “Ilse Losa e o Senhor Pechincha” por José António Gomes  NELA (Núcleo de Estudos Literários e Artísticos da ESE do Porto)

Ver a 1ª edição de Bonifácio (1980)  com ilustrações de Miranda.

 

Anúncios

Viagem com Wish

Viagem com Wish / escreveu Ilse Losa ; il. Joäo Machado. – Porto : Asa, imp. 1983. – 33, [1] p. : il. ; 21 x 21 cm. – (Asa juvenil ; 25)
1983_Ilselosa_ViagemcomWish_Joaomachado
«Especialmente pensado para crianças entre os 7 e os 10 anos de idade, o livro conduz os pequenos leitores até à Ilha Desejada com a ajuda de Wish, uma bela menina alada. Pelo caminho, não faltarão doces surpresas e aventuras, como ilhas que são taças de mousse de chocolate ou filhós que crescem em pinheiros. E, ao mesmo tempo que se deliciam a imaginar como será tão fantástica ilha, os mais pequenos podem perceber que afinal até é fácil aprender Inglês com a foca Sean, a pomba Love ou o menino Tom.» sinopse da editora

Recensão Casa da Leitura: «O protagonista desta narrativa, um texto com contornos próximos do fantástico, conhece Wish, uma rapariga de asas nos ombros e uma coroa de flores na cabeça, e é com ela que viaja até à Ilha Desejada. O voo, sinónimo aqui de aventura e de imaginação, é o meio de realização de João, que acaba por se deixar envolver pelo sonho. Num registo muito próximo do leitor, este conto reflecte algumas das linhas ideotemáticas mais recorrentes da produção literária da autora, nomeadamente a valorização da imaginação, dos afectos e da dimensão humana, por exemplo.»