Category Archives: 4- Ilustradores

A Minha Melhor História

A Minha Melhor História/ Ilse Losa; il. Fernando de Oliveira. – Porto : Editora Nova Crítica,  1979. ( Andanças : 4) >

Nesta 1ª edição são três as histórias: A minha melhor história, Joana e o Mendigo e Apesar de Tudo.

Fonte da imagem: in- libris

 

 

A Minha Melhor História / Ilse Losa; il. Luísa Brandão. – Porto : Edições Asa , 1985 – (Asa Juvenil : 22)  ISBN: 972-41-0235-1
Nota: a imagem reproduz a imagem da capa da “5ª edição” de 1997. O livro foi reimpresso até 2001 encontrando-se atualmente “esgotado ou indisponível”. >

«Sinopse: Compilação de quatro pequenas histórias, a principal das quais – a que dá título ao livro – relata o momento em que a autora, ainda criança, se apercebe, “pela Primeira vez, da alegria que experimentam as pessoas que sabem, através de palavras escritas, comunicar com os outros”. Uma história simples, de cariz autobiográfico, em torno de uma redacção escrita num caderno de escola.
Das restantes histórias – “Ontem, Hoje, Amanhã”, “Joana e o Mendigo” e “Apesar de Tudo” -, destaque para a última, onde a sua origem germânica, aborda o tema da Segunda Guerra Mundial e dos conflitos inerentes à convivência, no pós-guerra, entre os filhos daqueles que serviram sob o regime de Hitler e os daqueles que dele tiveram que fugir. » wikieducaçãoFonte:

Recensão Casa da Leitura- Rui Marques Veloso (com “spoiler”)
«Quatro contos que têm em comum a ideia do tempo que marca a vida de cada um de nós. Nos três primeiros, as crianças que os protagonizam compreendem que a memória é um mundo muito nosso, onde guardamos as recordações do que de bom e de mau nos acontece, mas que podemos partilhar com os que nos são queridos. O último conto, com marcas claras do tempo vivido na Alemanha, dá-nos a história do aniversário de Rolf que convida para a festa um seu amigo, filho do torcionário nazi que assassinara o pai. As crianças não sabem, mas a mãe debate-se com a questão da culpa. Ciente de que aqueles meninos representam um mundo novo, oferece-lhe fatias de bolo de aniversário.

Anúncios

Flores para Ilse Losa

na data do seu falecimento  (Porto, 6 de janeiro de 2006)

Curta montagem com imagens de flores recolhidas de ilustrações dos seus livros por:

A flor azul – 1955


Filme com as ilustrações de Mário Bonito e Fernando Bento (sobrecapa..) para o livro de Ilse Losa A flor azul  publicado pela Livraria Figueirinhas em 1955.

Música: “Sneeuwland” de Oskar Schuster (fonte http://freemusicarchive.org/ )

Beatriz e o plátano

Para acompanhar a leitura do livro... com fotos de (verdadeiros) plátanos monumentais. *

O Príncipe Nabo

2000_IlseLosa_principenabo_manuelaBacelarO Príncipe Nabo / Ilse Losa ; il. Manuela Bacelar. – [s.l.] : Afrontamento, 2000. – (Tetras e letras ; 27)

Recensão Casa da Leitura:
«A hesitação entre dois universos, testemunhados quer pela presença de dois grupos distintos de personagens, quer pela referência a dois espaços antitéticos, o dos “pobres” e o dos “ricos”, representa a linha temática orientadora desta peça. Esta é uma obra em que a auto-aprendizagem “daquilo que realmente conta na vida” surge ficcionalizada não raras vezes através dos três tipos de cómico, o de linguagem, o de situação e o de carácter. Aspectos como o recurso a expressões de tonalidade francesa, os nomes dos pretendentes da Princesa Beatriz e as sucessivas situações de pedido e de recusa da sua mão ou, ainda, a presença do Bobo, com cuja actuação encerra a acção, contribuem para a construção humorística que caracteriza a obra. »

  • Outras edições:

O Príncipe Nabo da Nabolândia ; João e Guida / Ilse Losa. – Porto : Livraria Divulgação, 1962  (nota: título da capa : 2 peças infantis)

 Princípe nabo / Ilse Losa ; il. Fernando Relvas. – Lisboa : Plátano, 1978. – (Plátano de Abril ; 10) (Fonte da imagem  aqui )

Miguel: o expositor

Miguel : o expositor / Ilse Losa ; il. António Modesto. – 2ª ed. – Porto : Afrontamento, 1993. – (Tretas e Letras ; 10)

1993_IlseLosa_2e_miguel Recensão casa da Leitura: «Miguel vive num bairro pobre e passa muito tempo sozinho; entretinha-se a pintar o pavimento da rua. Um dia oferecem-lhe tintas e pincéis e, feliz, pinta uma cartolina que, depois de emoldurada, é colocada, na rua, à venda, por imposição do homem que vive com a mãe. Uma professora convida-o para participar numa exposição colectiva na Câmara Municipal, mas a experiência é frustrante, já que ele é diferente porque pensa e é criativo. Volta à rua e consegue vender o quadro pelo preço justo. Entrega todo o dinheiro à mãe, que, contente, antevê a possibilidade de se venderem mais quadros do Miguel. Subitamente, a mãe, revoltada consigo mesma, toma consciência da fragilidade do filho e abraça-o com imensa ternura. | Rui Marques Veloso»

1982_Ilselosa_oexpositor_antoniomodesto

———1ª edição:

O Expositor / Ilse Losa ; il. António Modesto. – Porto : Afrontamento, 1982

Fonte da imagem 

> Sobre este ilustrador ler de José António Gomes: “António Modesto: uma introdução (… )”

O Senhor Pechincha, seguido de O Bonifácio

O senhor Pechincha ; seguido de O Bonifácio / Ilse Losa ; il. António Lucena. – Porto : Afrontamento, 1993. – 45, [2] p. : muito il. ; 24 cm. – (Tretas e letras ; 24)  aqui

1993_ilselosa_senhorpechincha_antoniomodesto

Sinopse da editora: «Dois óptimos textos de Ilse Losa que ganham uma nova dimensão enquadrados pelas ilustrações de António Lucena, nome que o Pintor António Quadros usava quando fazia ilustração.
Junta-se assim o universo imaginativo das histórias de Ilse Losa com todo o humor, ironia e ternura em que esta autora é exímia, com o rigor do desenho, a profusão da cor, o movimento e a criatividade quase só possíveis em António Quadros.»

Ler “Ilse Losa e o Senhor Pechincha” por José António Gomes  NELA (Núcleo de Estudos Literários e Artísticos da ESE do Porto)

Ver a 1ª edição de Bonifácio (1980)  com ilustrações de Miranda.