Category Archives: Horácio

Faísca conta a sua história

Faísca conta a sua história / Ilse Losa ; il. Horácio. – 5ª ed. (?!) – Porto : Asa, 1988. -(Asa Juvenil, 43)
Livro há muito esgotado! (ver)
1997_Ilselosa_faiscacontaasuahisthoracioImagem do cat. da BMBeja (ver autógrafo )

faiscacontaasuahistoria_horacio_casadaleituraFonte da imagem Casa da Leitura

Recensão Casa da Leitura: «Um conto que apresenta a originalidade de ter como narrador um cão, agora já velho, protagonista desta história de amizade e saudade. A vida do Faísca foi marcada por duas crianças, o Manuel e a Luísa. Recorda, emocionado, os seus tempos de cachorro, as brincadeiras com o seu dono-menino, a pobreza e o trabalho da mãe do Manuel, as romarias, o mar e o terrível dia em que foi vendido aos pais da Luísa, menina mimada que tinha tudo o que queria. Levado para Lisboa, aí descobre o conforto de uma casa grande, a boa comida, um tapete para se estender, os passeios pelos jardins. Nada disto o faz esquecer o seu grande amigo; sonha com um reencontro que será a maior alegria da sua vida. | Rui Marques Veloso»

~—————————-
Ver outras edições:
Faísca conta a sua história / Ilse Losa. [S.l. : s.n.], 1949.
Faísca conta a sua história / Ilse Losa ; il. de Manuela Bacelar. Lisboa : Livros Horizonte, 1979.

Anúncios

Um fidalgo de pernas curtas

Um fidalgo de pernas curtas/ escreveu Ilse Losa ; des. João Machado.  Porto : Asa, imp. 1979.  (Asa Juvenil / coord. Ilse Losa ; 18)

1983_Ilselosa_fidalgodepernascurtas_joaomachadoIlseLosa_umfidalgo_joaomachadoSinopse da editora (aqui):
«De cão fino e habituado a todos os luxos, o nosso herói — o Fidalgo (que ao longo da história vai tendo vários nomes, consoante os vários donos) —, acaba por ir ter a uma “ilha” da cidade do Porto onde, como é sabido, mora apenas gente de poucos recursos. Aí conhece um rapazito — o Estrelinhas — e entre os dois nasce uma sólida amizade. O destino, contudo, interrompe abruptamente essa ligação e leva o Fidalgo de volta a uma vida de luxo e requinte. Finalmente, após várias aventuras/desventuras, os dois amigos reencontram-se. Uma história repleta de ternura e carinho, que constitui um verdadeiro hino à amizade.»

Um livro que continua a fazer carreira desde as suas primeiras edições (1958, 1961) há mais de meio século!

Tal como o livro Beatriz e o Plátano (1976) é recomendado pelo PNL para o 3º ano de escolaridade. (Na nossa modesta opinião seria muito mais apropriado para um 4º  ou 5º anos.)