«escrever bem»

A transcrição lida aqui de alguns parágrafos do capítulo “Poesia” do livro de Ilse Losa,  Nós e a Criança levou-me a folhear esta obra originalmente publicada em 1954 e reeditada em 1980.
«escrever bem», também desse livro, é outro apontamento inspirador sobre o qual vale a pena reflectir, agora que se aproxima o início do ano letivo.

escreverbem1escreverbem2

escreverbem3

Ver o índice do livro .

Flores para Ilse Losa

na data do seu falecimento  (Porto, 6 de janeiro de 2006)

Curta montagem com imagens de flores recolhidas de ilustrações dos seus livros por:

Ilse Losa (1913-2006) MOSTRA – Biblioteca Nacional

9 setembro – 16 novembro 
BNset0907mostra_ilseLosa_bibliotecaNacional

«No ano em que se comemora o centenário do nascimento de Ilse Losa, a BNP dedica-lhe uma pequena mostra. Para além da bibliografia, poderão ser vistos alguns originais de artistas que ilustraram a sua obra, como Júlio Resende, João Machado e João Nunes. (…)»  Ler  +

Exposição ‘Sob Céus Estranhos’

Exposição sobre a vida e obra de Ilse Losa.     Claustros da BPMP
image
BMP_exp_IlseLosa_1

Nota: detalhes de um dos painéis da exposição. 

Citação

palavras_soltas«Aconselho toda a gente a ler O Mundo em que vivi, pois foi escrito não só para adolescentes, mas também para adultos.» Ilse Losa

Citação transcrita de uma entrevista feita à autora (quando ela tinha 70 anos) que se pode ler aqui

Imagem (da apresentação da autoria da C.M.deEsposende, durante o seminário comemorativo do centenário de Ilse Losa: “Sob céus estranhos, uma artista chamada Ilse”)

«Comemorações centenário nascimento Ilse Losa em Esposende»- reportagem

 in Esposende Serviços TV

(arquivado aqui)

“Pássaros que não sabem cantar…”

«Pássaros que não sabem cantar,
Cavalos que não sabem saltar,
Crianças que não sabem brincar,
São ou não são
Criaturas de estranhar?»

Ilse Losa lembrando uma cantilena do livro de leitura que o seu professor “paciente gigante de monumentais barbas brancas” lia na escola.
in A Antologia Diferente – De que são feitos os sonhos (Areal Editores, 1985), p. 109